Imprimir Resumo


Simpósio Mundial de Estudos de Língua Portuguesa
Resumo


O contato/ conflito no campo das normas interacionais: o comportamento discursivo dos falantes de PortuguÍs KaxinawŠ

Autores:
Beatriz Protti Christino (UFRJ - Universidade Federal do Rio de Janeiro)

Resumo:

Como vários outros povos indígenas brasileiros, os Kaxinawá, falantes de uma língua Pano e habitantes das regiões do Alto Rio Juruá e Alto Rio Purus, vem experienciando um inescapável bilinguismo assimétrico. Sua variedade específica de Português, para além de veículo para comunicação interétnica e transcultural, vem se revelando, também, uma marca identitária (v. Maher 1996, 1998 e o Referencial Curricular Nacional para as Escolas Indígenas). Para isso, contribuem tanto as especificidades, por assim dizer, estruturais do Português Kaxinawá, a exemplo da possibilidade de construção de sentenças com verbo na última posição e de marcação de plural exclusivamente na extremidade da direita do sintagma nominal (Christino e Matos Silva, 2007), quanto os traços característicos no campo das normas discursivo-interacionais adotadas pelos falantes. No âmbito da presente comunicação, ganha destaque, justamente, a dimensão interacional, uma vez que procuro enfatizar a relação entre a resistência cultural dos Kaxinawá à pressão da sociedade majoritária e a transferência de traços da etiqueta interacional tradicional/ ancestral. Aprofundando análises realizadas em trabalhos anteriores (Christino 2017 e 2017a), empreendo a caracterização detalhada de dois elementos próprios da cultura interacional Kaxinawá e que se encontram presentes também nas interações de caráter transcultural: as retomadas da fala do outro, indicativas de consideração pelo interlocutor e por seu discurso, e as fórmulas de fechamento de tópico. Desenvolvendo uma abordagem de natureza etnográfica, procuro tornar evidente o contraste entre o comportamento discursivo-interacional de não indígenas do Alto Juruá (que não adotam fórmulas de fechamento e limitam a retomada das palavras do interlocutor a contextos bastante específicos) e o de seus parceiros interacionais Kaxinawá.